17 de novembro de 2021

Juízes discutem atuação do Judiciário brasileiro na área da Infância e Juventude

Ney Alcântara e Fátima Pirauá participaram dos debates, realizados desde quarta (10) até esta sexta-feira (12), com outros magistrados e especialistas

 

Em Porto Alegre (RS), os magistrados Ney Alcântara e Fátima Pirauá debateram, desde quarta (10) até esta sexta-feira (12), com outros magistrados e especialistas, a atuação do Poder Judiciário brasileiro na área da Infância e Juventude. O evento foi realizado pela Associação Brasileira dos Magistrados da Infância e da Juventude (Abraminj), em parceira com a Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (Ajuris), Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS).

No primeiro dia do evento foi promovido o XIX Encontro do Colégio de Coordenadores e nele foram discutidos os Núcleos de Atendimento Inicial Integrado, Sistema Nacional de Adoção – gerenciamento e alimentação – audiências concentradas e reavaliações trimestrais e outros temas.

Na quinta-feira (11), o XXVII Fórum Nacional da Justiça Juvenil (Fonajuv) trouxe ao debate a proposta de resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre adiantamento da audiência de apresentação em caso de adolescente apreendido em flagrante e apresentou estudos de aprofundamento sobre a regulamentação de internação domiciliar. O evento foi encerrado, nesta sexta, com a realização do XI Fórum Nacional da Justiça Protetiva (Fonajup) apresentando o painel “Adoção Aberta ou com Contato”.

Em Alagoas, a magistrada Fátima Pirauá atua na Coordenadoria da Infância e Juventude (CEIJ) e o juiz Ney Alcântara é titular da 1ª Vara Criminal da Capital Infância e Juventude.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *