1 de outubro de 2021

Magistrados de Alagoas aumentam pelo 4º ano consecutivo o índice de produtividade

Na avaliação realizada pelo CNJ para o relatório Justiça em Números, o TJAL ficou em primeiro lugar em relação aos tribunais de pequeno porte do país

 

O relatório Justiça em Números 2021 revelou que o Índice de Produtividade dos Magistrados (IPM) do Judiciário alagoano aumentou pelo 4º ano consecutivo. Na avaliação realizada pelo CNJ para o relatório Justiça em Números, o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL) ficou em primeiro lugar em relação aos tribunais de pequeno porte do país.

 

As informações do relatório são referentes ao ano de 2020. Os dados divulgados sobre o IPM revelou que o TJAL ocupa a sexta colocação em relação a todos os Tribunais de Justiça do Brasil, ficando atrás apenas das Cortes do Rio de Janeiro, Santa Catarina, Mato Grosso, Pernambuco e Bahia.

 

Para o presidente da Associação Alagoana de Magistrados (Almagis), juiz Sóstenes Andrade, o Justiça em Números 2021 comprovou que magistratura alagoana enfrentou os desafios trazidos com a pandemia da Covid-19 e se reinventou no teletrabalho, conseguindo ainda melhorar a prestação jurisdicional.

 

O IPM, calculado pela relação entre o volume de casos baixados (incluindo os de execução fiscal) e o número de magistrados que atuaram durante o ano, ficou em 1.867. No Justiça em Números 2020 (ano-base 2019), esse índice havia sido de 1.611.

 

 

Ascom Almagis, com informações da Dicom TJAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *